A Comissão de Direitos Humanos e a Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizam audiência pública conjunta, no dia 29 de abril, às 16h30, para discutir o fechamento do Teatro Klauss Vianna. A audiência foi requerida pelo do vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Durval Ângelo (PT).

Segundo o deputado Durval Ângelo, o Teatro Klauss Viana conta com apoio e patrocínio garantidos, e seu fechamento seria uma grande perda para a cultura da Capital.

De acordo com o deputado, a continuidade do funcionamento do teatro estava decidida desde a privatização da Telemig, antiga empresa estadual de telefonia, nos anos 1990. O teatro funciona no térreo do edifício da nova empresa que foi criada e, há dois anos, por um acordo entre o Governo de Minas e o Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG), o imóvel foi declarado de utilidade pública e desapropriado em favor do Tribunal. Agora, o Tribunal de Justiça anunciou o fim das atividades do teatro.

Ele afirmou que já antecipou conversas com o governador Fernando Pimentel e o secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo, e ambos teriam se manifestado favoráveis à manutenção do espaço cultural. Ainda conforme o parlamentar, a intenção do Tribunal de Justiça de Minas Gerais é fechar o teatro a partir de julho deste ano.

Estão convidados a participar da reunião o presidente do TJMG, desembargador Pedro Carlos Bitencourt Marcondes; o secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo de Araújo Santos; o presidente do Sindicato dos Produtores de Artes Cênicas de Minas Gerais (Sinparc), Rômulo Duque de Azevedo; a diretora da Fundação de Educação Artística, Berenice Menegale; e as integrantes do Movimento Viva Klauss, Maria Regina Fagundes Amaral e Ana Íris Teixeira Silveira, a cantora Titane.