Uma comitiva liderada pelo governador Fernando Pimentel esteve em Brasília, na última terça-feira (08/08), onde se reuniu com o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, responsável pelo processo que a Cemig move contra a União para manter a concessão do uso das usinas de Jaguara, São Simão e Miranda.

Acompanhavam o governador várias autoridades e lideranças mineiras. Dentre elas, o presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes; o presidente da Cemig, Bernardo Salomão; e o procurador-geral de Justiça de Minas, Antônio Tonet.

Em discurso na última quarta-feira, em atividade na Cidade Administrativa, Pimentel falou do encontro e destacou a luta do governo para manter a concessão das usinas. “Essas usinas, juntas, significam 50% da geração de energia da Cemig e nós estamos correndo o risco de perdê-las, porque o governo federal entendeu que não pode prorrogar o prazo da concessão para a Cemig. A União quer tomar as usinas e fazer um leilão. Isso vai ter um impacto terrível na economia mineira, porque não é só perder a operação das usinas que hoje a Cemig faz, é pior do que isso, pois o investidor que comprar vai ressarcir o custo na conta de luz. Então, esse preço vai ser repassado para a tarifa de energia elétrica que os mineiros e mineiras pagam, e que pode ficar três vezes mais cara”, afirmou.

O julgamento do caso no STF está marcado para o dia 22 de agosto. “A gente tem esperança de paralisar esse processo de leilão e negociar com a União a permanência dessas usinas com a Cemig. É uma luta que hoje é de todos os mineiros”, finalizou.

Entenda o caso:

-A União possui um déficit no orçamento anual de R$139 bilhões;

- Para ajudar a bancar essa conta, a União quer leiloar quatro hidrelétricas hoje administradas pela Cemig – São Simão, Jaguara, Miranda e Volta Grande;

- A venda destas hidrelétricas renderia R$ 11 bilhões que seriam gastos apenas para AMENIZAR a dívida do governo;

-Além de enfraquecer um importante ativo da população de Minas Gerais, será o consumidor quem vai financiar o bônus de R$1,34 bi que será pago anualmente à futura concessionária pelos próximos 30 anos!

-Isso significa que a conta de luz pode TRIPLICAR DE VALOR;

- Enquanto isso, só na última semana o governo publicou uma medida provisória para aliviar dívidas de produtores rurais, abrindo mão de mais de R$26bi;