A Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) de Santa Luzia recebeu, na última terça-feira (03/11/15), uma delegação do Parlamento Europeu, composta por três deputados portugueses. Eles vieram a Minas Gerais para conhecer o método da associação.

Durante a visita, o deputado estadual Durval Ângelo (PT) falou sobre a experiência mineira e destacou a eficácia do método que, segundo ele, humaniza o cumprimento da pena, além trazer benefícios para a sociedade. De acordo com o deputado, nos municípios onde há Apac, tem sido constatada uma redução da violência.

Segundo o diretor da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (Fbac), Valdeci Ferreira, há 23 países interessados em implantar Apacs. “Ficamos satisfeitos por outros países estarem interessados em implantar o método Apac, que é genuinamente brasileiro”, destacou.

APAC

A APAC é uma entidade civil de direito privado para recuperação e reintegração social de condenados a penas privativas de liberdade. Elas operam como auxiliares dos Poderes Judiciário e Executivo na execução penal e na administração do cumprimento das penas em regimes fechado, semiaberto e aberto.

O modelo proposto nessas entidades visa a promover a humanização das prisões, oferecendo uma alternativa de punição que tem como meta recuperar, socializar e evitar a reincidência no crime. O método propõe participação da comunidade e a ajuda de recuperandos a recuperandos. Na Apac são oferecidos aos presos trabalho, religião (sem imposição de credo), assistência jurídica, valorização humana, participação da família, reintegração social, valorização do mérito, voluntariado e assistência à saúde.

Crédito da Foto: Wellington Alves