“Não podemos dormir a Noite Santa,
não a podemos dormir”
É assim que reza a cantiga de natal.
A Liturgia reza assim:
Nasceu-nos um Filho,
foi-nos dada uma criança
para ajudá-la a crescer
até a plenitude.
Um Menino que vem das profundezas do Mistério.
Para que saibamos acolher a toda criatura.
Para que saibamos que todos pertencemos
à grande família amada de Deus.
É Natal. É tempo novo.
Chega pequeno, em uma impotência total como os “Aylnan” do Reino.
Para que nossa opção continue pelos pobres da terra.
A Igreja deveria renovar no Natal seu compromisso
de viver a encarnação do Verbo dia a dia.
É Natal. É tempo novo.
Não podemos dormir a Noite Santa.
Devemos acordar para acolher os pobres da terra,
os pequenos do Reino.
Devemos viver, cada dia, a Noite Santa do Reino.
( Pedro Casaldáliga)

 Que neste Natal os sentimentos de paz, fraternidade e solidariedade inundem nossos corações e a harmonia da data se estenda por todos os dias do novo ano que se inicia.

Agradeço a todos que caminharam conosco e desejo um 2016 com muita paz, saúde e alegrias.

Forte Abraço,

Durval Ângelo Andrade
Deputado Estadual – Líder do Governo na Assembleia