O deputado estadual Durval Ângelo (PT) recebeu, na última quarta-feira (27/09), uma parte da delegação do Estado do Amapá que está em Minas Gerais para conhecer o método da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac). Estiveram em seu gabinete o deputado estadual do Amapá Charles Marques (PSDC), o deputado Jory Oeiras (PRB) e o defensor geral do Estado, Horácio Magalhães.

Durante a visita, Durval Ângelo apresentou a experiência mineira. Ele destacou a eficácia do método que, para o deputado, humaniza o cumprimento da pena, além de trazer benefícios para toda a sociedade. O parlamentar informou que, segundo dados da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), o índice de reincidência de crimes de pessoas que cumprem pena nas APACs é muito menor do que nas prisões convencionais.

A estrutura das APACs funciona com poucos empregados, alguns voluntários e com a cooperação dos presos, que trabalham em todos os setores – até na portaria e na manutenção da disciplina. Isso faz com que o custo dos presos seja consideravelmente reduzido.

O modelo proposto nessas entidades visa a promover a humanização das prisões, oferecendo uma alternativa de punição que tem como meta recuperar, socializar e evitar a reincidência no crime.