O governador Fernando Pimentel assinou na última segunda-feira (7/5), no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, despacho governamental determinando ao Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) que amplie os serviços médico-hospitalares no Território Vale do Aço, por meio de credenciamento do Hospital Márcio Cunha, no município de Ipatinga. A iniciativa contará com investimento anual de R$ 7 milhões, que serão destinados à melhoria da qualidade dos serviços prestados, proporcionando maior acesso aos serviços de saúde pelos beneficiários assistidos na região. Durante o evento, o governador também assinou despacho para a implantação, em caráter experimental, do plantão regionalizado na delegacia da Polícia Civil em Coronel Fabriciano, durante os fins de semana. O líder do governo da Assembleia, deputado Durval Ângelo (PT), participou da solenidade e parabenizou o governador pelas iniciativas.

Em seu discurso, o governador Fernando Pimentel destacou a importância das entregas para a saúde e para a segurança pública no Território Vale do Aço. “Nós estamos atendendo a duas demandas antigas da região do Vale do Aço que já podiam ter sido atendidas. Governos que nos antecederam poderiam ter feito isso com mais e até em melhores condições, porque dinheiro havia naquela época. Hoje, infelizmente, dinheiro não há. Mas há boa vontade, há disposição de trabalho, e há uma escolha nossa do governo, feita com aval dos mineiros que aqui nos colocaram, de manter os serviços públicos funcionando, de evitar o colapso dos serviços públicos, que poderia ter ocorrido se nós seguíssemos outro modelo de governo”, reforçou.

Fernando Pimentel lembrou também que as entregas são frutos das escolhas da população que, durante os Fóruns Regionais de Governo, priorizaram as demandas de cada território. “Poderíamos ter escolhido o caminho das obras suntuosas. Mas a escolha que Minas fez foi outra. Foi por um governo que, com simplicidade, com singeleza, com humildade – virtudes características dos mineiros – olhasse para o estado com carinho e dialogasse com as pessoas, ouvisse as suas reivindicações, compartilhasse com elas as dificuldades que são imensas – estamos enfrentando a maior crise da história desse país. Fizéssemos nós o chamado ajuste fiscal preconizado pelo Governo Federal para os Estados que pretenderam a recuperação de suas finanças, essa singela cerimonia aqui não teria acontecido, pelo simples fato de que a Polícia Civil não teria podido chamar, nomear, treinar e colocar na rua novos investigadores”, reforçou.

Melhorias

O credenciamento mais abrangente irá permitir que a unidade de saúde faça o atendimento em todas as especialidades e pronto atendimento aos usuários do Ipsemg. Só em Ipatinga, existem 4.619 beneficiários da assistência à saúde do Ipsemg. Além disso, há outros 9.667 em mais 16 cidades próximas, conforme o mapa de regionalização da rede consolidado pelo Instituto.

Até então, o contrato previa cobertura para algumas especialidades. A rede de assistência do Instituto na região conta, atualmente, com 65 prestadores de serviços entre hospitais, médicos em diferentes especialidades, clínicas médicas, fisioterapia, exames, laboratórios e atendimento odontológico.

Já a implantação plantão regionalizado ajudará a desafogar a Delegacia de Ipatinga, hoje sobrecarregada pelo acúmulo de demandas nos fins de semana, especialmente de Coronel Fabriciano, município responsável por quase metade dos atendimentos. Os moradores de cidades vizinhas a Ipatinga também ganham com a criação do plantão regionalizado. Atualmente, para se fazer o registro de uma prisão em flagrante em Coronel Fabriciano nos fins de semana, por exemplo, é preciso que vítimas, testemunhas e policiais militares viajem até Ipatinga, o que provoca demora no atendimento. Com a ida de policiais militares para outra cidade, a segurança pública local também fica desguarnecida, situação que será evitada com o plantão