O líder do governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Durval Ângelo, informou, durante reunião extraordinária da Comissão de Direitos Humanos, na tarde de hoje (03/09), que o governo tem trabalhado para nomear os aprovados no concurso público para a Polícia Civil o mais rápido possível.

Segundo o parlamentar, as nomeações ainda não foram possíveis devido a grave situação econômica do Estado. “Minas tem o cenário mais grave do Brasil. Supera muito o Rio Grande do Sul. Os 12 anos de governo tucano foram muito duros, tanto que o déficit chegou a R$ 7,2 bilhões. Tivemos uma herança, no ponto de vista orçamentário, muito grave”, salientou.

De acordo com Durval, mesmo diante desse grave cenário, o governo, por meio da chefia de polícia e da Secretaria de Estado de Planejamento, tem buscado soluções para que as nomeações ocorram rapidamente. “Adianto que a liberação dos depósitos judiciais dará um folego as finanças do estado, o que possibilitará o avanço nas nomeações”. O deputado ainda informou que o chefe de polícia se colocou a disposição para receber representantes dos aprovados no concurso.