O Partido dos Trabalhadores lançou na noite de ontem (21/02) a pré-candidatura do ex-presidente Lula à Presidência da República, em Belo Horizonte, durante ato em comemoração aos 38 anos da legenda. Cerca de 2 mil pessoas estiveram no Expominas para defenderem a democracia e demostrarem seu apoio ao ex-presidente. Ao lado do governador Fernando Pimentel e de várias lideranças do estado e do País, Lula foi ovacionado pelos presentes que ecoaram palavras de ordem como: Lula Guerreiro do Povo Brasileiro.

Segundo Lula, o desejo dos que o perseguem é anular por completo a possibilidade de que ele seja candidato. Algo similar ao que aconteceu em 1964. “Mas golpe militar é sempre muito ruim aos olhos do mundo”, denuncia.

De acordo com Lula, as tentativas de desacreditar Lula ou o Partido dos Trabalhadores aos olhos da população não são novidade. “Sempre que acham que nos destruíram, que tentam destruir o PT, nós nos reerguemos”, lembrou, citando a história de resistência e reconstrução que é símbolo desses 38 anos de partido.

O governo de Minas Gerais, Fernando Pimentel, denunciou os retrocessos no País e a necessidade de retomar uma agenda democrática. “Nós precisamos de Lula de volta para retomar a agenda democrática desse país, a agenda do emprego, da renda e da inclusão social. É esse o caminho também da segurança. Não com a crueldade de mandatos coletivos, mandatos judiciais que dão uma aparência de legalidade, mas, na verdade, são uma afronta contra a população”, disse.

Presente no ato, o líder do governo na Assembleia, deputado Durval Ângelo (PT), destacou que o encontro está dentro de um contexto maior, que é o da resistência a um golpe que continua no Brasil. “Continua, com a perda de direitos, com o desemprego massivo, que diminui a organização dos trabalhadores, e que agora mostra a sua face autoritária, com a intervenção militar no Rio de Janeiro. Golpe que traz riscos ainda maiores, como o de não termos eleições em 2018. A luta do Lula, hoje, acima de qualquer objetivo eleitoral, tem a autoridade e a legitimidade para organizar esta resistência em defesa da democracia no Brasil”, enfatizou.

Agenda

Durante a sua visita a Minas Gerais, o ex-presidente Lula e governador Pimentel também estiveram no acampamento Maria da Conceição, do MST, na cidade de Itatiaiuçu. Lula afirmou que espera poder ser presidente novamente para concluir a Reforma Agrária. “Nossa luta é incansável e não termina nunca”, disse.

Após a atividade, eles seguiram para uma visita a ex-colônia Santa Izabel, em Betim. Durante seu mandato, Lula foi autor da Lei 11.520/07, que dispõe sobre a concessão de pensão especial às pessoas atingidas pela hanseníase que foram submetidas a isolamento e internação compulsórios.

Durante a visita, o governador Pimentel lembrou que assinou recentemente termo de doação do terreno da colônia para regulamentação fundiária. Com a ação, o Governo de Minas paga uma dívida histórica os moradores. Filhos e netos de hansenianos que residiam na colônia reivindicavam o direito à propriedade das suas residências.

Crédito da Foto: Ricardo Stuckert